Publicado em: 11/04/2022

A observação de pássaros é uma das atividades possíveis no Parque Estadual da Serra do Mar, em São Paulo, como no núcleo de Picinguaba — Foto: Miguel Nema Neto / Fundação Florestal / Divulgação

A observação de pássaros é uma das atividades possíveis no Parque Estadual da Serra do Mar, em São Paulo, como no núcleo de Picinguaba — Foto: Miguel Nema Neto / Fundação Florestal / Divulgação

A muralha verde que se debruça sobre o mar já viu passar todo tipo de viajante, de tropeiros a imigrantes, de índios a imperador com sede de independência. E se até pouco tempo atrás paulistas apressados desciam a serra em busca de mar, os tempos de pandemia trazem mudanças de rota.

 

Com cerca de 1.500km de extensão, a Serra do Mar é uma cadeia montanhosa entre o sul do Espírito Santo e o norte do Rio Grande do Sul. Mas é em São Paulo que fica o maior corredor biológico da Mata Atlântica no Brasil: o Parque Estadual Serra do Mar, uma bolha verde que abraça mais de 20 cidades paulistas, incluindo parte da Região Metropolitana de São Paulo.

— É um ambiente onde o turista estava acostumado apenas a passar em direção às praias de Rio e São Paulo. Com a pandemia, vimos também maior interesse em paradas para visitas — diz Diego Hernandes, diretor adjunto da Fundação Florestal.

Para cada um dos dez núcleos do parque, tem uma serra diferente, como as florestas úmidas do Vale do Paraíba e Litoral Norte, áreas de influências marinhas e restingas (SP, Cubatão e Bertioga) e florestas de interior (Juquitiba, Miracatu e Pedro de Toledo).

Em agosto, o parque completa 45 anos e vai receber um aporte de R$ 6 milhões para a estruturação de novos serviços como a ciclotrilha de 50km que deve ser lançada entre Salesópolis e Caraguatatuba.

A seguir, confira destaques dos núcleos do parque.

Caminhos do Mar

 
Construção histórica fica na Estrada Velha de Santos, dentro da área do Parque Estadual da Serra do Mar, no estado de São Paulo — Foto: Caminhos do Mar / Divulgação

Construção histórica fica na Estrada Velha de Santos, dentro da área do Parque Estadual da Serra do Mar, no estado de São Paulo — Foto: Caminhos do Mar / Divulgação

Sob gestão da Parquetur, que assumiu a concessão em 2021, este atrativo dentro do núcleo Itutinga Pilões é o mais próximo da capital paulista, em São Bernardo. A versão mais histórica do parque abriga a trilha de 16km pela Estrada Velha de Santos e a caminhada na Calçada do Lorena (7km), via de pedras de 1792 por onde Dom Pedro I passou para proclamar a Independência do Brasil. A novidade é a reinauguração da trilha Cachoeira da Torre, um sobe e desce pesado de 9km por morros até um conjunto de quedas d’água e poços para banhos.

Cunha

 

A 230km da capital, esta é a São Paulo que quase toca o Rio, em Paraty. Com mais de 13 mil hectares, tem uma das maiores biodiversidades do parque e é conhecido por duas trilhas (1,7 km e 14 km) até cachoeiras isoladas do Rio Paraibuna.

Santa Virgínia

 

São Luiz do Paraitinga é uma das principais cidades deste núcleo no Vale do Paraíba, a cerca de 170km de São Paulo. Conta com rafting no Rio Paraibuna e trilhas com acesso a cachoeiras, com extensões que vão de 5,6km (Trilha da Pirapitinga) a 17km, até o Pico do Corcovado, no limite entre a serra e Picinguaba, no Litoral Norte.

Bertioga

 

Este núcleo na microrregião de Santos tem a Mata Atlântica em melhor estado de preservação do litoral paulista. O destaque é a trilha na foz do Rio Guaratuba, uma caminhada exigente de mais de 8km até a Cachoeira do Tobogã, em áreas de transição entre florestas e ambientes marinhos, como a Restinga de Bertioga.

São Sebastião

 

Seu atrativo natural mais conhecido é o belo costão rochoso que segue até Maresias, passando pelas praias de Toque-Toque Pequeno e Grande. Um dos destaques é o Mirante de Paúba, com acesso por uma trilha de 800m e vista panorâmica das praias de Maresias e Paúba. Já os mais dispostos encaram a caminhada íngreme de 3km entre Boiçucanga e a deserta Praia Brava.

Caraguatatuba e Picinguaba

 
Trilha em Caraguatatuba, dentro da área do Parque Estadual da Serra do Mar, no litoral de São Paulo — Foto: Cayo Mora / Fundação Florestal / Divulgação

Trilha em Caraguatatuba, dentro da área do Parque Estadual da Serra do Mar, no litoral de São Paulo — Foto: Cayo Mora / Fundação Florestal / Divulgação

Estes dois núcleos do Litoral Norte são referências na observação de aves da Mata Atlântica, com trilhas e estrutura exclusiva para avistamento de animais. Longe de centros urbanos e em uma área que vai do mar ao planalto, a atividade permite ver espécies como arapongas, tucanos e jacutingas. Outros destaques são a puxada Trilha dos Tropeiros (8km) em meio à floresta densa por onde passavam condutores de tropas do século XIX, em Caraguá; e a visita ao Quilombo da Fazenda, em Ubatuba (núcleo Picinguaba). Os mais intrépidos (e bem preparados) fazem a Trilha do Corisco, caminhada de 20km entre a Casa da Farinha, em Picinguaba, e Paraty, no Rio. Os dois estados estão interligados também pela trilha de 6km que vai da Vila de Camburi (SP) à Praia do Cachadaço, em Trindade (RJ), passando pelo Parque Nacional da Serra da Bocaina.

Outros núcleos

 

O Parque Estadual da Serra do Mar, que tem trilhas e cachoeiras como principais atrativos naturais, abriga também atividades turísticas nos núcleos Curucutu, conhecido por seus campos nebulares, no extremo sul de São Paulo; Itariru, em Pedro de Toledo, no Vale do Ribeira; Itutinga-Pilões, em Cubatão; e Padre Dória, em Salesópolis.